terça-feira, 3 de abril de 2012

Um tempo para mim



  Estou aqui no parque, precisei sair um pouco de casa, sair para pensar, sair para escrever.

  Tive a idéia de vir para o parque quando estava deitada, esperando o sono chegar, mas sem um pingo de sono. Estava a pensar na vida, no passado, no presente e em meu futuro.

  Apesar de não apresentar, meu coração está o tempo todo com um turbilhão de pensamentos e sentimentos, dos quais, como nem sempre é bom deixar manifestar o que estamos sentindo e pensando, eu tinha que escrever, para expressar meus sentimentos e idéias através das palavras, o que creio que é um dom que o Senhor me deu.

  Peguei meu caderno, uma caneta e a chave de casa e vim. Não disse a ninguém onde eu ia ou quanto tempo iria demorar para voltar. Talvez essa minha atitude seja errada, talvez minha mãe fique preocupada comigo, mas precisava desse tempo para mim.

  Falemos de coisas da vida, sonhos e pesadelos.

  Começarei pelos pesadelos e depois falarei dos sonhos, pois ao terminar de escrever e de ler com sentimentos de esperança e não de dor.

  Quem já leu a história de Jó na Bíblia sabe (ou tem noção) do quanto ele sofreu, pois ele perdeu tudo o que tinha de uma vez só. Sei como é essa dor, em um momento eu tinha tudo e no outro nada. Deus nunca me deixou faltar o pão de cada dia, tanto em aspectos espirituais, quanto em aspectos físicos, mas mesmo assim não pude deixar de sentir os sentimentos que batiam a porta do meu coração.

  As vezes parece que todos os problemas da nossa vida vem de uma mesma fonte, de uma mesma árvore. Quantas vezes pensamos e acreditamos que tudo vai mudar, que dessa vez as pessoa vão mudar e ai somos decepcionados novamente, e isso se repete com um ciclo vicioso do qual já estamos cansados.

  Tantas decepções, dor e tristeza nos fazem ter fome de mudança e é ai que começam os sonhos.

  Agora vou falar de sonhos.

  Para que haja a mudança que desejamos é necessário que atitudes sejam tomadas, e disso surgem sonhos.

  Tenho que admitir que sou uma sonhadora, tenho a esperança viva em meu coração e a fome por coisas novas me acompanha sempre.

  Sonho em ter uma boa vida, sonho em me formar, viajar, ser alguém que faça a diferença na vida de outras pessoas, sonho em ser independente, ter a minha casa, um lugar só meu, viver uma história de amor, ser um exemplo para os outros, ter boa condição financeira, estar cada vez mais perto de Deus e fazer a vontade dEle.

  Para que tudo isso aconteça eu preciso da permissão de Deus e agir, e não somente fazer as escolhas certas, mas no tempo certo, e esperar até o momento certo chegar que é o difícil.

  Nesse momento estou sentada numa mesinha de piquenique feita de madeira maciça, numa parte mais reservada do parque, com uma paisagem típica de outono, com o chão coberto de flores vermelhas que caíram das árvores. Há também algumas formigas passeando em cima da mesa, do meu caderno e para desconforto meu, em cima do meu pé também. Há galos e galinhas ciscando por ai, passarinhos de diferentes espécies cantando, e aquele cheiro agradável de mato. Realmente, é uma paisagem linda. Já está escurecendo, não sei a quanto tempo estou aqui e nem se estão procurando por mim.

  Por mim continuaria aqui por muitas horas, ainda mais se tivesse um lanche natural feito com pão de forma. Ah, como amei fazer esse programa, dedicar um tempo a mim. Também seria bom se eu estivesse acompanhada, mas ficar sozinha só eu e Deus é mais do que agradável.

  O sol está se pondo, e está batendo um raio de luz no chalé de madeira que tem aqui do lado, realmente lindo.

  E meu coração está em paz com meus sentimentos controlados. Obrigado Jesus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário