quinta-feira, 24 de abril de 2014

Festa estranha com gente esquisita

  Não é estranho como o gosto de uma determinada região muda?

  Um professor meu da faculdade disse em aula "nós somos produtos da história", será que somos mesmo? Será que podemos ser tão manipulado assim? Eu não sei, mas ele citou alguns exemplos de coisas que alguns dizem ser natural, ou necessárias para viver e que para outros não são. Como por exemplo o sexo, para algumas pessoas o desejo de fazer sexo é algo natural, uma necessidade, já para outras que não fazem já não sentem isso como necessidade, e um estudo aponta que com o tempo elas não sentem mais vontade de ter relações. Então todas as verdades, podem não ser verdades? Sim. Tudo depende da sua cultura, da sua história e a história do local onde você vive.

  Já falei sobre isso no post Resenha do livro Cultura um conceito antropológico, mas volto a pensar sobre isso após ver uma menina ontem na faculdade usando uma daquelas calças manchadas que estão na moda.

  Veja ao lado um exemplo da dita cuja, até uns tempos atrás quem saísse com uma calça dessa na rua ia dar a impressão de que misturou as roupas na hora de lavar e acabou manchando tudo de Candida, e sabe qual é o mais curioso? Se pesquisar na internet, existe centenas de blogs e sites ensinando a manchar sua calça jeans com Candida, agora é moda e não é difícil de encontrar na rua alguém usando, eu até mesmo vi na Hering uma blusa jeans manchada no mesmo estilo e pensei "quem vai pagar tão caro por um blusa que parece estar manchada?" que inocência a minha! Não se passou muito tempo para eu ver muitas mulheres usando.

  Agora veja a foto abaixa da cantora Miley, outro dia eu vi uma menina (também na faculdade) que estava usando uma blusa dessas, e eu tive que me segurar para não avisar que a blusa dela estava """"""""um pouco""""""" rasgada.
  Nesse Look, em minha opinião, parece que a cantora teve um dia muito ruim, misturou as roupas e manchou a calça, foi lavar a blusa e a maquina desfiou ela inteirinha e como se não bastasse toda a tragédia, ainda caiu de moto e rasgou a calça.

  Certo, sei que deve ter um monte de gente revoltada me chamando de todos os nomes nesse momento, mas calma queridas! Essa é a minha opinião, e o objetivo desse post não é criticar essa nova moda, mas sim falar como o gosto da sociedade muda.

  As modelos e os famosos começam a usar um determinado tipo de roupa e logo isso se propaga e todos estão usando, mesmo que essa moda tenha sido de décadas atrás e antes muito criticada pelos jovens da atualidade, seríamos sim produto da história? Da mídia? Quem sabe...

  Eu mesma hoje uso roupas bem femininas, sendo que antigamente eu só queria saber de camisetas largas e bem básica, jeans e tenis, e nos dias de hoje não me importo de gastar o quanto for numa blusa ou vestido maravilhoso e gasto centenas de reais com sapatos de salto maravilhosos.

  O que é esquisito hoje pode ser moda amanhã, e o que é moda hoje pode ser algo horrível amanhã, só eu que acho isso muito interessante?

  No momento eu ainda acho essas calças manchadas muito esquisitas, não consigo entender porque alguém compra uma calça linda e joga ela num balde com Candida, mas quem sabe não comprarei uma na semana que vem? Tentamos não ser influenciados mas acabamos sendo, seja em coisas pequenas ou grandes.

  Termino esse post achando que somos todos esquisitos, porque sempre terá alguém que vai pensar isso de nós.

  Um beijo para os esquisitos!

Oba, a loja online da Coelhândia voltou!


  É isso mesmo minha gente!

  O site da Coelhândia voltou!

  Para quem também tem um "orelhudo" em casa, sabe que nem sempre é fácil encontrar bons produtos para eles, e mesmo que encontremos em algum pet shop os preços estão bem altos.

  Desde que minha "peludinha" veio para casa eu compro produtos Coelhândia, na minha opinião são os melhores, porém no petshop perto de casa não tem muita opção de produtos deles para escolher, além de que comprar na loja sempre é mais caro do que pela internet.

  Aqui está o link da loja online: http://www.coelhandia.iluria.com/search.html

  Não, eu não estou ganhando nada por isso, e acho que ninguém de lá sabe que eu existe, porém não posso deixar de compartilhar com vocês sobre essa novidade pois assim como vai me ajudar muito espero que também ajude vocês.

  Um grande beijos a vocês e lambidas da minha Lili.

terça-feira, 22 de abril de 2014

Olá!

Olá queridas! 

Espero que tudo tenha ido bem com vocês nessa Pascoa, e que não tenham se esquecido do verdadeiro significado dela. 

Nesse post quero agradecer a todos que tem acompanhado o blog e me mandado muitas mensagens no facebook pedindo por mais post, não tem sido fácil para mim deixa-lo sempre atualizado pois o tempo vago que eu tinha está sendo preenchido pela faculdade, e como os mais próximos de mim sabem, eu sou um pouco paranóica com estudos, sabem? Acho que nunca sei de nada e quero estudar o tempo todo, ainda preciso aprender a dividir meu tempo novamente para conseguir postar mais por aqui, e é claro, novos assuntos, pois não quero escrever só para "encher linguiça", mas sim falar sobre algo que seja interessante no momento. 

Obrigado a todos que tem acompanhado o blog no Facebook, e nas outras redes sociais, confesso que não sou tão fã do Facebook e por isso muitas vezes que atualizo o blog esqueço de postar no Face, então conto com vocês para me ajudar na divulgação das postagens que vocês mais gostaram. 

A conta da rede social que eu mais acesso é o Instagram, quem quiser...me siga! @danipfernandes3

Beijos, e até a próxima! 

sexta-feira, 4 de abril de 2014

Resenha do livro: Cultura, um conceito antropológico do Laraia


  Essa semana li o livro Cultura, um conceito antropológico. Eu nunca havia ouvido falar dele, mas como o professor da faculdade indicou como complemento resolvi me aventurar em suas páginas.

  O livro é maravilhoso, ele mostra alguns estudos sobre diversas culturas e origem do homem, mas o que mais me chamou a atenção foram os exemplos da diversidade e aprender mais sobre a negação do determinismo, aprendi coisas que pareciam obvias mas que nunca soube antes de ler esse livro, como o fato de todos sermos da mesma espécie e o nossas diferenças étnicas não são nada mais de diferenças culturais que são feitas a partir da história daquele lugar, e que os negros não são negros a toa, mas sim porque a melania em sua pele é uma vantagem seletiva para sobreviver em climas mais quentes (como na Africa) ou que os esquimós não são gordinhos por causa das roupas ou porque comem muito peixe, mas seu corpo tem mais gordura para ajuda-los a suportar o frio.

  Aprendi também que o ciúmes, instinto materno não é algo inato do ser humano, mas que varia de acordo com sua cultura, pois os esquimós costumam oferecer uma de suas esposas para estar com uma visita para mante-lo aquecido a noite e que em uma tribo aqui no Brasil, as índias por não terem nenhum anticoncepcional e por motivos religiosos matam todos os filhos que nascem depois do terceiro e isso é algo normal no ambiente deles.

  Conclui que não devemos julgar a cultura dos outros e compara-la com a nossa, pois assim como nós é algo que eles aprendem como certo e se eles forem comparar nossa cultura com a deles também vão achar muitos de nossos hábitos mais comuns uma grande loucura. Esse livro me deu uma visão mais ampliada do mundo e das diversas culturas conhecidas, indico para todos aqueles que gostam de aprender, confrontar a si mesmo e conhecer coisas diferentes.