sexta-feira, 5 de junho de 2015

O lado negro da internet: boatos do Facebook


  A internet tem seu lado positivo e negativo, o Facebook é uma ferramente que foi criada para aproximar as pessoas, mas nem sempre cumpre esse papel, não culpo a ferramenta em si, mas sim alguns usuários que não tem nem um pingo de senso critico e compartilham todas as histórias que veem sem ao menos se preocupar em saber se a notícia é realmente verdade.

  Compartilhar publicações com notícias falsas no Facebook é coisa séria pois esses boatos tem estragado a vida de muitas pessoas.

  Confira alguns casos e suas reportagens ORIGINAIS:

O casal que trafica crianças:

Vi essa história no Facebook e confesso que tive vontade de xingar a pessoa que compartilhou essa publicação. Trata-se de uma notícia falsa, de um casal de Cuiabá.

O crime já está sendo tratado pela polícia, mas a operadora de caixa acusada de traficar crianças na verdade trabalha em uma farmácia.

Confira a reportagem VERDADEIRA clicando aqui e aqui.


A jovem que se matou depois de ter um vídeo compartilhado no Facebook:

A jovem da foto ao lado teve um vídeo de 15 segundos compartilhado no Facebook onde mostra o pai cortando seu cabelo como punição. Pouco tempo depois a jovem deixou seis bilhetes para sua família e pulou de uma ponte.

  Provavelmente essa jovem já devia sofrer de depressão e ter que passar por essa vergonha na internet foi o estopim para piorar seu estado emocional. Algo que para muitos não significa nada, para outros pode ser algo grande.


O caso de Amanda Todd:

Amanda Todd participou de um bate papo quando tinha doze anos e mostrou suas partes intimas, um ano depois começou a ser ameaçada por um dos integrantes desse bate papo, o homem queria que ela fizesse um show para ele ou ele mandaria as fotos dos prints dela nua para todos os familiares.

O homem começou a persegui-la e divulgou os tais prints, começou então o inferno na vida de Amanda, ela começou a sofrer bullying pela internet, com xingamentos e ameaças. A jovem entrou em depressão, tentou se matar, mas as piadas dos colegas de escola não paravam, ela recebia mensagens de ódio e fotos de produtos de limpeza após ela ter ficado internada por tentar se matar tomando alvejante.

Ainda na escola, ouve um boato que um garoto que tinha namorada gostava dela, então Amanda foi agredida pela namorada do garoto e suas amigas, após vídeos pedindo ajuda, a jovem foi encontrada enforcada.

  Essa notícia você pode conferir clicando aqui.


Dona de casa morta por populares:

A mulher da foto ao lado se chamava Fabiane Maria de Jesus, ela foi espancada por pessoas de uma comunidade no Guarujá após inventarem boatos no Facebook e compartilharem uma história dizendo que ela fazia rituais de magia negra com crianças sequestradas.

Gente, que história da carochinha, e ainda as pessoas acreditam, se tem alguma dúvida vão até a polícia para que ela INVESTIGUE primeiramente o caso para a policia tomar uma providência sobre isso

As pessoas ainda tiveram coragem de tirar fotos dessa mulher já quase morta e publicarem no Facebook.

Algumas pessoas envolvidas já foram presas. Você pode conferir a história completa clicando aqui.

  Esses são apenas alguns dos muitos casos de tragédias causadas por, me desculpem dizer: pela ignorância alheia. Compartilhar informações falsas é algo sério, e que em minha opinião devia se tornar crime pois causa consequências sérias para as vítimas.

  Se você é do grupo que compartilha tudo o que vê na internet, calma, antes de compartilhar alguma notícia procure no Google e veja se um jornal conhecido falou sobre essa notícia, e ainda mais importante, não saia por ai tentando fazer justiça com as próprias mãos.

  Se o Facebook pode ser usado para o bem e para o mal, que ele seja usado para o bem, ok?

  Atenção queridas leitoras, para quem ainda não sabe, eu criei um perfil do blog no Facebook, onde sempre atualizo e converso com vocês, se você gosta do blog e quer se manter atualizada de todas as novidades, então me adicione no Facebook clicando aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário