domingo, 29 de julho de 2012

Mais um texto sem título


  Apesar do gira-sol da foto não ser de verdade ainda assim compôs uma foto linda, não podia deixar de compartilha-la em algum lugar. Quem me conhece sabe que não ligo muito para coisas materiais, mas objetos de ovelha e gira-sois, coisas tão simples e que na maioria das vezes passam despercebidas pelos outros mas me encantam de verdade. Porque? Talvez porque elas sejam como sou, enquanto a maioria das pessoas dão atenção para os ursinhos, cachorrinhos e personagens de desenho em pelúcia eu direciono minha atenção a fofas e ternas ovelhinhas, enquanto os apaixonados presenteiam suas amadas com rosas eu só tenho olhos para o gira-sol, até hoje não conheço ninguém que tenha ganhado um gira-sol de presente, uma flor tão linda, tão especial mas que é pouco lembrada na escolha do presente.

  Ainda pensando nessas coisas simples da vida, chego a conclusão que na verdade ela não é algo tão complicado quanto parece, sim tem seus momentos tristes e angustiantes, mas grande parte das coisas que acontecem e que sentimos foram buscadas por nós, então me pergunto, porque cargas da água gostamos tanto de complicar a vida?

  Não sei, por mais que eu pense não consigo encontrar uma resposta certa para isso.

  Porque quando nossa vida está uma calmaria ficamos caçando até acontecer alguma coisa? Sempre estamos em busca de novas emoções, novas histórias, as vezes nos metemos em enrascadas e outras nos deparamos com ótimos presentes que Ele nos deu. Acho que essa nossa cede por "complicar" a vida, não é em sua totalidade algo ruim, pois não acho que ter uma vida monótona, toda regrada, sem surpresas e emoções seja feliz. Sim devemos dosar tudo, queremos "viver la vida louca" mas temos que faze-la com sensatez. Ah, tenho tanto medo de não ser sensata na vida, agradeço ao Espírito Santo por estar sempre me orientando a pisar no freio quando passo de 120 km.

  O que esse texto é? Nem eu sei querido leitor, aliás, ando tão pensante ultimamente (muito mais do que o normal) que estou até me estranhando, mas sei que não há maneira melhor de expressar o que eu sinto escrevendo, e não compartilhar isso aqui é uma "judieira" para os leitores que se identificam comigo (sim! Eu não sou a única maluquinha por aqui!Obrigado meus queridos pelos e-mails e carinho).

  Pois é, vivemos esperando dias melhores, textos melhores, pensamentos e sentimentos em ordem, enquanto isso não acontece a gente se vira como pode não é mesmo? O importante é nunca parar de caminhar.

  Quem sabe um dia encontro a resposta desse nosso gosto estranho por complicar a vida.

  Deus abençoe meus queridos, até a próxima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário