quinta-feira, 1 de novembro de 2012

O amor bate a porta


  Passou a vida toda idealizando e imaginando como era amar alguém e ser correspondida, houve fases em que acreditava que o amor era algo bem diferente do mostrado nos filmes de comédia romântica e outras fases em que acreditava ser a protagonista de um romance. Em sua fase atual, conclui que o amor tem muito das duas versões que pensava ser. Há a parte da ansiedade gostosa que faz o coração disparar, e aquela impressão que se esqueceu como se anda e fala, há a parte em que infelizmente nem sempre as coisas acontecem tão lindas como imaginamos, que não precisa ser tão complicado, ou como um show pirotécnico, mas que os acontecimentos em sua maioria são bem mais simples, porém mesmo assim não deixam de dar a impressão de magia.

  Bom mesmo é quando deixamos de planejar e esperar demais dos dias que se seguem, derrepente uma simples ida ao parque da cidade num domingo ensolarado para comer pipoca doce e rir pela boca do outro estar manchada de groselha se torna uma experiência tão mágica quanto as das histórias da Disney.

  Pensa também que pode encontrar o amor em qualquer lugar, na faculdade, na igreja ou até mesmo na fila do supermercado. Quem sabe? O importante é ele ser verdadeiro.

  Então se vê sentada na grama ao lado dele observando as águas do lago dançarem de um lado para o outro sincronizadas com as luzes cuidadosamente programadas para ficarem uniformes com os jatos das águas, porém apesar da paisagem ser bela, o que mais lhe chamava atenção era observa-lo com o cabelo bagunçado, barba por fazer e "jogado" bem a vontade na grama. Ficou durante alguns segundos, ou talvez minutos olhando-o e perdida em seus próprios pensamentos e fantasias, concluiu que poderia e gostaria de passar a vida toda assim, ao lado dele sem precisar ao menos de uma música ou ambientes requintados, apenas Deus, você e ele, então descobriu que esse sentimento e escolha só poderia ser chamado de amor. E foi assim que passou a chama-lo, daquele momento até os dias de hoje.

  O Amor vem quando menos esperamos, pela pessoa que jamais imaginamos e no momento mais inesperado, o Amor é educado, bate a porta do seu coração com olhar humilde e sonhador, a escolha de abrir ou não a porta é sua, mas é quase impossível ignora-lo, ele não é como a Paixão que entra sem pedir licença, faz bagunça e vai embora sem se despedir, o Amor vem para agregar e preencher aquele espaço dentro de si que somente ele pode ocupar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário