sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Sufocada


  Então os dias vão passando, novas situações e desafios vão surgindo e a sua única alternativa é continuar seguindo em frente, como se estivesse deitada em cima de uma prancha e sua única opção fosse remar para não ser levada pela maré.
  Quando mais nova sonhava com o dia que estivesse "crescida", todos os dias fazia planos para quando chegasse esse tempo, planos dos mais complexos aos mais bobos que ninguém exceto você pensaria.
  Lembra de quando reclamava por ter que ir a escola, e não via a hora de se livrar dessa malvada, agora que finalmente pode-se ver livre percebe quão preciosas eram aquelas manhãs, quanta falta essa malvada faz.
  Antes podia fazer escolhas limitadas, pois sempre seu pai ou alguém mais velho ficava responsável por fazer escolhas que causariam alguma mudança na sua vida, agora você se vê de cara para o mundo e tendo que fazer suas próprias escolhas, desde o que comprar no super mercado à assuntos mais complexos como escolher o foco a seguir para sua vida.
  Ficamos presas na rotina, em fazer primeiro o dever e depois a obrigação e aos poucos vamos deixando aquele jeito brincalhão e alegre de criança que todos carregam dentro de si, e quando surgem oportunidades de mostrar essa tal criança interior não conseguimos, sentimo-nas presas pois afinal, o trabalho e a sociedade exigem que sejamos adultos, adultos o tempo todo, quem comporta-se como criança mesmo que seja em momentos adequados é deixado de lado, louco, irresponsável, e você que é nova nessa fase não quer ter fama de louca e irresponsável por ai, né?
  Vamos sufocando os gritos da nossa juventude para ser uma mulher modelo, a que todos dizem ser um ótimo exemplo e vamos sufocando o nosso próprio eu, que é a sua personalidade, sua origem sua essência e nos tornando apenas mais uma chata e rabugenta da sociedade. Então nos deparamos com alguém que não deixou sua essência sufocada pelos padrões exigidos pela sociedade, e vemos o quanto ela é linda, transborda vida e o quanto chama atenção das outras pessoas, sentimos inveja e achamos um absurdo ela ainda ser daquele jeito, mas no fundo sabemos que gostaríamos de ser como ela, viver o seu eu, sua essência. Algumas mulheres ao depararem-se com uma situação como essa reagem fazendo fofocas e intrigas sobre pessoa que é diferente delas, outras, mais sábias analisam seu interior e decidem voltar a ser elas mesmas e não como um robô criado pela sociedade atual.
  Essa é a sua situação? Você está sufocando o seu eu para ser alguém que os outros quer que seja? Deixa de fazer alguma coisa que gosta só para chamar atenção daquele grupo de pessoas que quer pertencer?
  Deus criou cada um diferente do outro para que sejamos diferentes mesmo! Deus se compraz nas diferenças comportamentais e físicas de seus filhos, então porque tentar ser quem não é?
  Valorize-se, se ame!

  Deus abençoe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário