segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

O Brasil está de luto, tragédia de Santa Maria


  Olá queridos, como estão?

  Impossível não comentar sobre a tragédia que aconteceu nesse sábado 26 de janeiro de 2013, na cidade de Santa Maria, Rio Grande do Sul. Não conheço ninguém que estava lá, mas meu coração dói por tantos futuros que foram interrompidos, sonhos, e famílias inconsoláveis.

  Para quem ainda não sabe, 245 jovens estudantes da Universidade Federal de Santa Maria estavam numa festa na boate Kiss quando começou um incêndio provocado por um sinalizador durante a apresentação da banda Gurizada Fandegueira (mas que nome é esse minha gente??).

  O alvará da casa estava vencido desde agosto, os seguranças barraram as pessoas na saída exigindo que pagassem a comanda para poder sair (absurdo!), além da falta de informação e imprudência dos organizadores do evento, pois usar fogos de artificio em um ambiente fechado já é loucura, agora usa-los sabendo que o teto tem espuma é completa idiotice!


  O coração aperta ao pensar nos jovens que morreram, não somente no desespero que sentiram mas em tudo o que perderam de seu futuro.

  Todos sabem que nem tudo o que acontece é culpa do capiroto, que temos o livre arbítrio e muitas vezes tomamos atitudes erradas. No caso dessa tragédia creio que o culpado foi a imprudência dos donos e organizadores do evento, o descaso e a falta de informação. Minha querida professora de Teoria Geral da Administração, Lucia Helena sempre diz que no trabalho nós não podemos errar, pois os erros trazem consequências que não podem ser desfeitas, como foi o caso.

  Mas além de todos esses fatores, vale mostrar uma foto divulgada no site da banda que tocava quando o incêndio começou, olhe e tire suas conclusões.


  Como quase todas as mães costumam dizer "quem brinca com fogo acaba se queimando", não estou afirmando nada, mas não há como ver esse cartaz e liga-lo ao acidente.

  Podem me criticar, mas é como o pastor da minha igreja disse à uns domingos atrás "não vá onde você sabe que Deus não está". Durante um momento da minha vida, eu estava decepcionada com as pessoas e achava que não me davam o valor que eu tinha, resolvi então conhecer esse mundo de baladas e festas, precisei apenas de uma noite para ver como Deus estava certo ao me alertar para não ir, os baladeiros de plantão podem me criticar, mas sei que não sou a única a pensar dessa maneira, não estou generalizando, mas eu Danielle, apesar de ter me divertido e dançado, sobre tudo enquanto estava lá provei daquela alegria que não sei como explicar mas que é diferente da alegria que sinto quando estou fazendo algo para Deus, estava me divertindo mas ao mesmo tempo me sentia vazia por dentro, como um objeto e desrespeitada. Fui a balada para me sentir valorizada mas me senti ao contrário, com tantos homens puxando meu cabelo e tentando me beijar, invés de me sentir bem me senti mal, usada, e vi que aquelas pessoas não sabiam o valor que eu tinha. Não estou me gabando, mas não acho que se enroscando com um e com outro você terá valor, pois coisas de valor não pertencem a qualquer um, não caem nas mãos de um monte de gente.

  Nessa tragédia há o peso dos fatores humanos sim, mas também não podemos esquecer dos espirituais. Alguns apontarão o dedo e me chamarão de religiosa, mas estou aqui dizendo baseada na experiência que eu tive, no que senti. O coração aperta em imaginar quantos daqueles jovens foram lá para se divertir e completar o vazio dentro de si, outros que brigaram com familiares ou namorados, outros que estavam ali para esquecer as preocupações, tantos jovens inteligentes e que tinham futuros brilhantes.

  O que podemos fazer diante de tudo isso? Orar pelas famílias e pelos os que ficaram mas estão no hospital e fazer a nossa parte como cidadãos, quer ir a balada? Você sabe se aquele lugar é seguro? Se tem certeza que ele não é muito bom quando o quesito é segurança, não vá. Muitos proprietários não estão nem ai para a segurança do local, o que eles querem é lucro, lucro e mais lucro. Vigiem!

"O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância. João 10:10"

  Danielle Fernandes.

Um comentário:

  1. isso é verdade você quando vai a uma dessas baladinha que tem por ai se sente um lixo como se fosse um boneco de pano que é usado mais depois é jogado fora .
    por isso não gosto de ir a essas baladas que são oferecidas pelo mundo porque elas so trazem uma alegria momentânea e passageira .
    peço a DEUS que conforte essas familias enlutadas posso imaginar os momentos de dor e desespero que esses familiares estejam passando pois são vidas humanas que não tiveram o prazer que nós estamos tendo de ter essa alegria que não é uma alegria passageira de uma noite só mais de uma vida inteira com JESUS CRISTO porque ele é o verdadeiro motivo da nossa alegria

    ResponderExcluir