sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

O amor nos faz dançar


  Era para ser apenas mais um sábado chuvoso, eu, você e nossos dois melhores amigos, cada dupla espremendo-se debaixo de um guarda chuva. Você mais do que ninguém sabe o quanto detesto ficar com o cabelo desarrumado e o quanto acho que uma gotinha de chuva é capaz de acabar com toda a minha  produção, aliás, você bem sabe disso pois é para você que reclamo e faço dengo quando não segura o guarda chuva direito e me molha.

  Mas aquela noite era diferente, aquele momento era diferente. Talvez fosse como algumas pessoas dizem ser a "energia" ou simplesmente o nosso amor e carinho que estava transbordando naquela noite.

  Tenho certeza que muitos reclamaram daquela noite, de como ela estava feia e estragara seus planos para aquele sábado a noite, mas nem a chuva e nem o frio foram capaz de deixar esse dia menos especial.

  Estávamos quase chegando a minha casa quando em um bar de esquina, o famoso "Bar do Zóio" que por sinal estava abarrotado de pessoas começou a tocar uma música antiga do Sidnei Magal, aquela que diz "Ah, eu te amo. Ah, eu te amo meu amor.Ah, eu te amo. E o meu sangue ferve por você." Não aguentei, tudo aquilo era demais para mim, tudo o que eu sentia e ainda começou a tocar essa música que convenhamos, é brega, em uma noite como aquela, não aguentei...tão logo soltei do seu abraço e deixei a "proteção" do guarda chuva de lado, e entre sorrisos e passos desajeitados comecei a dançar ali mesmo, brincando com você e chamando-o para dançar comigo.

  Como esperava, você aceitou o meu convite, pediu para a nossa amiga segurar o guarda-chuva e ficamos nós dois dançando na rua durante uma tempestade ao som de Sidnei Magal. Você me jogava para um lado e depois para o outro, depois me puxava com força e eu só conseguia rir, ao meio das minhas gargalhadas tropecei no seu pé inúmeras vezes, mas mesmo assim tudo parecia perfeito.

  Me sentia como num filme de comédia romântica, embora o bar estivesse lotado, nossos amigos ao lado rindo e a chuva fria caindo sobre nós era como se estivesse somente eu e você, nunca senti algo parecido. Naquele momento pude ver que realmente, a felicidade está nas mais simples coisas, por tanto tempo imaginei ter uma pessoa especial do meu lado e criava cenas bem mais "glamourosas" do que estava vivendo, mas naquela noite entendi o que era ser feliz, ter alguém que se ama do seu lado e fazer de cada momento ao lado dela especial e inesquecível.

  Te amo.

  Dani Fernandes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário