quinta-feira, 7 de junho de 2012

Amor+Paixão


  Escolhemos amar alguém, mesmo quando conhecemos aqueles costumes e falhas de caráter que são tão difíceis de suportar, mesmo assim optamos por amar, ignorar esses "defeitos" e continuar a se doar, doar amor, paciência, tempo, bondade e cuidado. O amor é uma escolha, não amamos alguém que não queremos, e essa é uma escolha nobre e que muitas vezes (ou na maioria das) não são fáceis de cumprir, amar exige entrega e renuncia, e somos moldados diariamente por essa nobre escolha, nos tempos bons e nos ruins.

  Pensando nisso, será que o ditado "o amor é cego" é verídico? Para mim não, pois se o amor é uma escolha, então antes de decidir amar alguém já sabemos ou temos uma noção de tudo o que nos aguarda. Ainda viajando nesse pensamento, cheguei a conclusão que a paixão é cega, vejam só, a paixão, essa sim é um sentimento, ela é como um fogo que queima em nosso coração e nos faz querer seja cantar, escrever, ajudar ao próximo ou uma pessoa.

  A paixão vem ao nosso coração e nos faz querer estar perto daquela pessoa que de uma hora para a outra tornou-se tão especial, nos faz ter a vontade de conquista-la todos os dias, mesmo sabendo que já "temos" o coração do amado, a paixão provoca atos impensados, e cismamos em não enxergar os "defeitos" ou os alertas de perigo que aparecem a nossa frente.

  Quem nunca depois de apagado o fogo da paixão olhou para a pessoa que estava apaixonada e não conseguiu encontrar um ponto positivo que fizesse valer a pena estar com aquela pessoa, olhamos, olhamos, analisamos fatos, recordamos e a única coisa que nos vem a cabeça é "como pude?", antes esse alguém que era único, o mais bonito, legal e encantador, agora parece mais um de tantos exemplares "iguais" desse mundo e sem nenhuma coisa a ver com você.

  A paixão quando sozinha, ou combinada com um amor que não seja a de um casal pode ter resultados desastrosos, ou simplesmente acaba aquela história que parecia ser para sempre, o famoso "que seja eterno enquanto dure", mas quando combinada ao amor por homem e mulher, se transforma no amor que une casais e constrói casamentos duradouros e que se transformam em exemplo para outros.

  Isso tudo me faz pensar no amor de Cristo por nós e o nosso pelo dele, quem não conhece uma pessoa que andava ao lado de Jesus, mas por um motivo bobo, um relacionamento amoroso, um carro, dinheiro ou uma briga com algum membro da igreja se afastou dos caminhos do Senhor, voltou a praticar concupiciencias da carne, e culpa a igreja e os outros por isso. Tá certo, ninguém é perfeito e todos nós seremos magoados e magoaremos alguém um dia, mas seu relacionamento com qualquer pessoa não pode interferir no seu amor por Cristo.

Quem nos separará do amor de Cristo? Será tribulação, ou angústia, ou perseguição, ou fome, ou nudez, ou perigo, ou espada? 
Romanos 8:35



Pois estou convencido de que nem morte nem vida, nem anjos nem demônios, nem o presente nem o futuro, nem quaisquer poderes,
nem altura nem profundidade, nem qualquer outra coisa na criação será capaz de nos separar do amor de Deus que está em Cristo Jesus, nosso Senhor. 
Romanos 8:38-39


  Assim como pelo nosso conjugue temos que amar e ser apaixonados por Cristo, o amor tudo espera, tudo crê, tudo suporta (1Co.:13) e a paixão nos da cede, de querer conhecer cada vez mais, estar perto e conquistar diariamente o nosso amado.

  Queridos, não deixem a paixão por Cristo morrer, você que é casado, não deixe a paixão pelo seu esposo(a) morrer!

  Sejam românticos, façam surpresas, doem-se mais!

  Comecei esse texto com a intenção de escrever mais um post para a tag a amor, e veja só, não há como não falar de amor sem lembra-se do cara que mais nos ama, Jesus!!

O homem bom tira coisas boas do bom tesouro que está em seu coração, e o homem mau tira coisas más do mal que está em seu coração, porque a sua boca fala do que está cheio o coração". 
Lucas 6:45

  Deus abençoe todos vocês!

2 comentários: